Histórico / Galerias

PLANETINHA CRIANÇA

 

O PLANETINHA CRIANÇA é um local encantado, onde a música reina absoluta. Lá, o tempo não existe, e por isto, as mais belas cantigas de roda ainda continuam vivas no coração de todos habitantes. Homenageando as crianças, Beto Herrmann criou um espetáculo simples, afetivo e ao mesmo tempo cativante. Através de um pout-pourri com 29 sucessos do cancioneiro infantil, o arte educador narra a história de uma menina que adormece em seu  quarto  e sonha com um lugar chamado PLANETINHA CRIANÇA. Lá ela encontra habitantes que a conduzem por incríveis situações, com ludicidade e contentamento. Ela aprende cantigas de roda que jamais escutara em sua cidade, e comenta que no lugar onde mora, não se faz músicas para crianças, pois lá elas são muitas vezes esquecidas pelos adultos.
Beto Herrmann interpreta as canções com violão e voz, cabendo ao ator Rogério Hoch a narrativa da história. As crianças são convidadas a cantar e interagir durante todo show, que tem duração de 50 minutos. A faixa etária do evento é para crianças de até 8 anos de idade.

 

ROTEIRO DO SHOW
1 – Heleninha, uma menina alegre e muito esperta, anda ultimamente muito preocupada com sua cidade. Além do descuido com o meio ambiente e a saúde em geral, no lugar onde ela mora há muito desrespeito pelo ouvido das crianças, principalmente quando passam carros pelas ruas, com caixas de som absurdamente altas, tocando músicas agressivas e de péssima qualidade. Certa noite, antes de dormir, Heleninha pergunta aos pais porque em sua cidade não são escutadas músicas feitas para crianças. Sem receber uma resposta convincente, ela deita em sua cama e adormece.
2 – Após alguns minutos, começa a sonhar, e surge então em seu sonho a paisagem de um local encantado: Canção DORME A CIDADE (Saltimbancos)
3 – Heleninha começa a caminhar por um belo jardim, com regatos e belas casas. De longe, uma canção atrai sua atenção: SE VOCÊ ESTÁ CONTENTE
4 – Ela se dirige até o salão de onde vem a música, e para sua surpresa, encontra dezenas de crianças brincando, cantando e interagindo: MINHA BONECA DE LATA, SAMBALELÊ, ESCRAVOS DE JÓ
5 – A menina é convidada para participar da roda de brincadeiras e canções, e descobre que aquele lugar bacana chama-se Planetinha Criança. Todos cantam CIRANDA CIRANDINHA, MARCHA SOLDADO, A BICICLETA (Beto Herrmann), e O CANGURU (Beto Herrmann). Pedem, então, que cante uma canção do lugar de onde veio, e ela explica que lá não são feitas canções para as crianças, e que os pequeninos acabam cantando músicas feitas por adultos, de
qualidade duvidosa.
6 – A atenção da criançada é desviada pela voz de um rapaz chamado Cid, que do lado de fora está agredindo um gato e cantando: ATIREI UM PAU NO GATO
7 – Juquinha, um menino que estava cantando e brincando com Heleninha, chega perto do agressor e canta: NÃO ATIRE O PAU NO GATO
8 – Cid sai xingando todo grupo de crianças, e diz que vai aprontar outras por aí. Enquanto isto, Juquinha convida Heleninha e o resto da turma para darem uma volta pelos bosques do Planetinha Criança. Talvez encontrem alguns bichos legais por lá. Lembrando que estão caminhando por uma estrada, Juquinha conta para todos a história de uma menina que usava um chapeuzinho vermelho. Todos cantam PELA ESTRADA AFORA, SE ESTA RUA FOSSE MINHA, O CRAVO E A ROSA e BALAIO
9 – No caminho, as crianças dão risadas quando um pescador trapalhão joga seu caniço em um lago, e acaba caindo junto na água. Ele vem nadando até a beira, e conta histórias para as crianças, sobre a importância da água, e também sobre bichinhos que vivem em águas doces e salgadas. CARANGUEJO, PEIXE VIVO e A CANOA VIROU
10 – As crianças mostram a Heleninha lugares incríveis, e quando está anoitecendo resolvem fazer um acampamento, e acender uma fogueira. Enquanto estão contando estórias, escutam a voz de Cid, vinda do meio da floresta. Ele está falando sozinho, e se prepara para jogar montes de lixo no meio do mato.
BETO FAZ A BRINCADEIRA DO SUJÃO, QUE JOGA SUJEIRA NO CHÃO, E FOGE APAVORADO
QUANDO AS CRIANÇAS O ASSUSTAM, GRITANDO POR DETRÁS DAS ÁRVORES: – LIMPA ISSO SEU SUJÃO !
11 – Dando gargalhadas, eles se reúnem novamente em volta da fogueira, e cantam músicas que lembram bichinhos, ou também seres humanos que amam o meio ambiente: O SAPO, BORBOLETINHA, SAPO CURURU, DONA ARANHA, O PATO PATETA, PINTINHO AMARELINHO, OS INDIOS, A CARROCINHA
12 – De repente, as crianças são surpreendidas com o céu que se ilumina com fogos de artifício. O grupo vê, encantado, um balão subindo perto do centro da cidade, enquanto começa a cair uma leve garoa. De longe, são ouvidas as canções O BALÃO VAI SUBINDO e CAI, CAI BALÃO
13 – Heleninha começa a chorar, e conta para as crianças que está com medo, porque na sua cidade acontece seguidamente o caso de balões que caem sobre casas, incendiando-as. Todos ficam pensativos, e ela consegue se acalmar. Mas poucos minutos depois, começa a chorar novamente, dizendo que está com saudade de seus pais. Todos se abraçam e caminham para o centro da cidade, cantando: EU VOU PRA CASA, EU VOU (7 Anões)
14 – Heleninha, de repente, se assusta, pois vê o grupo de crianças se distanciar com acenos e sorrisos. Ela então começa a despertar, acordada por sua própria voz, cantando a famosa canção dos 7 Anões. Seus pais estão à volta da cama, e perguntam porque ela estava cantarolando aquela canção. Ela não responde, e apenas se limita a pedir que eles lhe comprem um violão de aniversário, para que um dia possa fazer lindas canções para todas crianças de sua cidade.

 

Contatos:

Lia Aretz Whats 51.999.663.014 e 984.163.891

interacaolia@gmail.com e liaartez@terra.com.br

Facebook: Beto Herrmann Produção

Lu Herrmann Whats 51.998.883.031

luherrmann22@gmail.com

Deixe um comentário